Vacinação é prorrogada para público de todas as fases da campanha

Prazo agora vai até o dia 30 deste mês

Diante de um baixo índice de vacinação de grupos prioritários, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe teve seu prazo ampliado e agora vai até o dia 30 deste mês. Segundo o Ministério da Saúde, dos 77,7 milhões de pessoas consideradas público prioritário, 63,53% receberam a vacina. Com a prorrogação, a expectativa é vacinar mais 28,3 milhões de pessoas.

A campanha teve três fases. Dividida em duas etapas, a terceira e última fase, iniciada em 11 de maio, tinha previsão de vacinar 90% do grupo considerado prioritário até o dia 5 de junho. Como o resultado ainda está aquém do esperado, o governo adotou a estratégia de prorrogar a data final para o dia 30.

Segundo o Ministério da Saúde, até o último fim de semana 25,7% de 36,1 milhões de pessoas estimadas nesta terceira fase foram vacinadas. “Desde o início da ação nacional, em 23 de março, 50 milhões de pessoas foram vacinadas, faltando ainda 28,3 milhões que ainda não receberam a vacina”, informou a pasta.

Nesta segunda etapa, a campanha tem como foco principal os professores de escolas públicas e privadas e adultos de 55 a 59 anos. Já a primeira etapa (da terceira fase da campanha) teve como público-alvo pessoas com deficiência; crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes e mães no pós-parto até 45 dias.

Em nota, o secretário substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macário, disse que, além de ser importante para reduzir complicações e óbitos em decorrência da gripe influenza, a prorrogação da campanha é “mais uma oportunidade para que os públicos de todas as fases, que ainda não se vacinaram, possam procurar de forma organizada as unidades de saúde”.

Edição: Graça Adjuto

 

Publicado em 01/06/2020 - 10:06 Por Pedro Peduzzi - Repórter da Agência Brasil - Brasília

 

 

 

Saúde vacina 90,66% dos idosos; segunda etapa começa amanhã

Para esta fase, o governo antecipou a vacinação dos povos indígenas


Publicado em 15/04/2020 - 10:27 Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil - Brasília

O Ministério da Saúde informou que, até a última segunda-feira (13), 18,9 milhões de idosos (90,66%) já tinham sido vacinados contra a gripe no país, ultrapassando a meta de 90% de cobertura para esse público. Nessa primeira fase da campanha também foram vacinados 3,8 milhões (75,5% da meta) de trabalhadores da saúde. Amanhã (16), começa a segunda etapa da vacinação contra a gripe.

Para esta fase, o governo antecipou a vacinação dos povos indígenas, que seriam contemplados na terceira etapa, que começa em 9 de maio. De acordo com o Ministério da Saúde, a medida foi necessária pela vulnerabilidade para adoecimento e complicações por gripe dessa população. Assim como os motoristas e cobradores de transporte coletivo, que somam quase 700 mil profissionais no Brasil, e também serão vacinados a partir desta quinta-feira.

“O transporte e a entrega de cargas são serviços essenciais durante a pandemia de covid-19. Por isso, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transportes coletivo, além de trabalhadores portuários se juntam ao grupo prioritário da segunda fase da campanha”, informou o ministério.

Profissionais dessas três categorias devem buscar a vacina em qualquer serviço público de vacinação do país, independente do seu estado de residência, pois transitam em todo o Brasil. Para comprovação, o Ministério da Saúde recomenda a apresentação de algum documento, como carteira de trabalho, contracheque com documento de identidade, carteira de sócio dos sindicatos de transportes ou carteira de habilitação categorias C ou E.

Com as alterações, os professores, que seriam contemplados nessa fase, passam a integrar o grupo prioritário da terceira etapa, tendo em vista que as aulas estão suspensas. Também integram o público da segunda fase, doentes crônicos, profissionais das forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional, população carcerária e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em unidades socioeducativas.

A campanha foi iniciada no dia 23 de março, antecipando a vacinação dos idosos e trabalhadores da saúde, como ação de enfrentamento à pandemia. Esta vacina não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, segundo o Ministério da Saúde, auxiliará os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico da gripe, já que os sintomas são parecidos, para chegar mais rapidamente a conclusão do diagnóstico de coronavírus. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde.

A terceira fase da campanha ocorrerá a partir de 9 de maio, para professores, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, grávidas, mães no pós-parto, pessoas acima de 55 anos e pessoas com deficiência. A campanha segue até 22 de maio para todos do público-alvo. A meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos. O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontece no dia 9 de maio.

Em 2020, até o dia 6 de abril, foram registrados 853 casos de influenza (gripe) em todo o país, com 100 mortes.

Edição: Valéria Aguiar

 

Publicado em 15/04/2020 - 10:27 Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil - Brasília