História de Sabará

Home / História de Sabará

Uma cidade que nasceu como ponto de descanso para os bandeirantes paulistas do Brasil-Colônia, hoje atrai outros tipos de desbravadores: turistas de Minas e de todo o mundo ávidos por viajar através de mais de três séculos de história.

 Às margens do Rio das Velhas, a cidade vizinha da capital completa, em 2011, 300 anos de elevação à vila e 336 de fundação. As primeiras expedições chegaram a Sabará por indicação dos índios. Eles contaram aos bandeirantes paulistas sobre um local que povoava o imaginário coletivo da época, o Sabaraçu, (hoje Serra da Piedade), cuja fama era de possuir, em abundância, ouro e outros metais preciosos.

A indicação correu a colônia e a movimentação de exploradores no Caminho de Sabaraçu, que ligava Sabará a Ouro Preto, deu origem aoArraial da Barra do Sabará. Começando a prosperar, o arraial chamou a atenção de Portugal e foi elevado a Vila Real de Nossa Senhora da Conceição do Sabará, incorporando outros arraiais vizinhos. Em 1714,  tornou-se sede da Comarca do Rio das Velhas, cujo limite ia até os estados de Goiás, Pernambuco, Bahia, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Veio a se tornar cidade em 1838.sb1

Habitada por escravos, senhores de minas, barões, aventureiros, representantes da Coroa e indígenas no século 18, Sabará era o retrato da intensa corrida pelo ouro no Brasil. Por causa de tanta movimentação, Portugal ordenou que ali fosse instalada a Casa de Intendência e Fundição – local onde se pagava o Quinto (20% de tudo o que fosse encontrado nas minas)  e onde o ouro era transformado em barras, nas quais se colocava o timbre da Coroa). A então Vila se mostrava tão rentável para a extração aurífera que D. Pedro I a classificou como “fidelíssima”.

A origem do nome Sabarabuçu é controversa. A primeira versão dá os créditos a uma derivação do vocábulo sabaá (do tupi-guarani, enseada, curva do rio) e buçu (grande), em referência ao encontro dos rios Sabará e Rio das Velhas. Outra interpretação diz que o nome Sabarabuçu vem do tupi-guarani Itaberabuçu (montanha grande que resplandece). Já a obra “História Antiga de Minas Gerais” traz outra informação: o nome originou-se de çubará-mirim, que refere-se ao fato dos indígenas classificarem o rio Sabará como filho do rio das Velhas (çubara).